Uma mulher de 45 anos morreu no distrito de Palmeiras após reclamar de possíveis reações da vacina contra Covid-19. Conforme informações do marido, a esposa recebeu a 2ª dose da Astrazeneca/Fiocruz há dezesseis dias e desde então reclamava de dores pelo corpo.

Ainda de acordo com informações do homem, eles estavam na chácara, quando a mulher reclamou novamente de dores e manchas na perna. A tarde a mulher passou mal e foi encontrada pela irmã encostada em uma cerca, ela foi socorrida e encaminhada para uma unidade de saúde, quando teve uma convulsão.

Na UBS em Palmeiras, onde uma ambulância aguardava para levá-la para a cidade de Dois Irmãos do Buriti, no carro, ela teve novamente outra convulsão e morreu.

A mulher não tinha comorbidades e por ser agente de saúde teria tomando a primeira dose da vacina no dia 27 de janeiro, e no dia 22 de abril recebeu a segunda dose, desde então reclamava de dores ao esposo.

O homem suspeitava de que a mulher estava fazendo uso de remédios para depressão.

O caso foi registrado como morte a esclarecer na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (DEPAC), na capital.
Com informações do Campo Grande News  

Compartilhe:
Carregar mais Artigos Relacionados
Carregar Mais por Redação
Carregar Mais em SAÚDE

Checar também

Estado tem 37 pacientes internados fora e precisa de UTI para mais 160

Mato Grosso do Sul já soma 37 pacientes com covid-19 transferidos a Rondônia ou São Paulo …