Médicos usavam métodos abortivos para que os bebês nascessem vivos e assim pudessem vender seus corpos para pesquisa.

Ativistas anti-aborto divulgarem um vídeo em que a médica Deborah Nucatola, diretora principal de serviços médicos da Planned Parenthood, explica como vende tecido fetal a “preços razoáveis”, enquanto almoça num restaurante. O vídeo, divulgado pelo Centro para o Progresso Médico, foi feito com câmera escondida, contou com dois atores que fingiram interesse na compra de órgãos para pesquisa.

Os ativistas pró-vida David Daleiden e Sandra Merritt,juntamente com outras pessoas, foram condenados por um júri da Califórnia a pagar US$ 870.000 pelos supostos danos causados ao negócio de aborto da Planned Parenthood, após expor relatórios secretos que expunha vendas ilegais de órgãos de bebês abortados em todo o país.

Segundo a Life News, o júri condenou os ativistas a pagarem a multa pelos danos causados à empresa de aborto,supostamente por prejudicar a imagem ao gravar vídeos expondo a prática da Planned Parenthood. Para Dalleiden a decisão foi injusta.

Com informações de O Globo e Prime

Compartilhe:
Carregar mais Artigos Relacionados
Carregar Mais por Redação
Carregar Mais em Violência

Checar também

Populares encontram feto de bruços jogado na frente de residência em MS

Um feto foi encontrado por moradores do Bairro Rita Vieira, em Campo Grande,  jogado na fr…