Um homem, que já foi identificado pela Polícia Civil, em Campo Grande, é suspeito de estuprar duas irmãs, de 12 a 16 anos, além de agredir o bebê de um ano, em uma casa no Jardim Colorado, em Campo Grande. Conforme registro feito pelos militares, no dia 5 de setembro, ele invadiu o imóvel usando luvas cirúrgicas, exigiu pertences, cometeu o abuso sexual e as agressões e ainda mandou um delas filmar.

O caso foi registrado na Delegacia Especializada de Proteção à Criança e o Adolescente (Depca). Ao G1 a delegada Anne Karine Trevisan, responsável pelas investigações, disse que a polícia fez buscas ininterruptas pelo suspeito e deve divulgar a foto dela na tarde desta segunda-feira (9).

“Nós o identificamos e ele está foragido. A investigação conseguiu inclusive as digitais dele. O homem esqueceu alguns objetos na casa e também houve o reconhecimento por parte das vítimas”, explicou Trevisan.

No boletim de ocorrência, consta que o crime ocorreu por volta das 7h20 (de MS). As meninas estavam na casa, cada uma em um cômodo, quando o homem invadiu o local. As vítimas disseram que ele tem pele branca, é gordo, de estatura mediana e estava de blusa azul e calça cinza no momento do crime.

Em seguida, o homem deu um golpe “mata-leão” e mandou a adolescente ficar quieta. No entanto, a menina disse teve um instinto e gritou. Neste momento, teria aparecido a menina de 12 anos. Houve ameaças de morte e o homem exigiu dinheiro, quando elas comentaram que tinham somente R$ 20, sendo este o dinheiro que era para comprar fraldas do bebê.

O homem pegou uma mochila da mãe das vítimas, com pertences dela como um aparelho de aferir pressão e um estetoscópio, além de celulares. Ainda conforme as vítimas, ao final ele disse que “queria transar”. As meninas chegaram a insistir, porém, o suspeito cometeu o abuso e ainda pediu a uma delas para filmar. No depoimento, elas ressaltaram que ele usou luvas cirúrgicas o tempo todo e depois tirou os forros da cama, deixando na pia.

Compartilhe:
Carregar mais Artigos Relacionados
Carregar Mais por Redação
Carregar Mais em Violência

Checar também

Em Aquidauana caminhada reúne diferentes mulheres contra o feminicídio

Várias pessoas participaram na tarde desta quinta-feira, 29, de uma caminhada contra o fem…