Um menino de 12 anos está entre as 40 vítimas atendidas pela equipe de socorro médico, que fez plantão tanto na esplanada ferroviária como na avenida Fernando Côrrea da Costa, neste final de semana em Campo Grande. Segundo o coordenador de urgência da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), Yama Higa, o garoto chegou carregado por amigos.

“Ele chegou alcoolizado e desmaiado, carregado por amigos.

Não chegou a ter coma alcoólico, pois, logo que começou o atendimento ele acordou. O caso dele ficou registrado como uso abusivo de álcool e drogas. Assim como ele, foi muito grande o número grande de crianças e adolescentes atendidos, podemos dizer que representam 85% dos 40 atendimentos”, afirmou Higa.

Ainda conforme o coordenador, além de equipe de equipes médicas do município, a Cruz Vermelha também este presente. “Nós tivemos não só casos de pessoas alcoolizadas como eventos traumáticos também e ainda precisamos fazer um levantamento mais refinado. Houve uma pessoa esfaqueada, que precisou ser encaminhada para Santa Casa, além de alguns com cortes e contusões que foram levados para uma UPA [Unidade de Pronto Atendimento]”, explicou o coordenador.

Na ocasião, Higa conta que uma jovem, também aparentemente alcoolizada, brigou com o namorado e, por este motivo, teria feito um corte no próprio pulso.

“Este caso também foi bem emblemático, assim como o de um adolescente de 13 anos. Ele estava muito embriagado e tivemos de envolver o Conselho Tutelar, já que a gente não encontrava a mãe dele e o garoto não podia ser liberado. Foi necessário uma equipe ir até a casa e buscar a mãe, principalmente, porque ele não falava coisa com coisa”, relembrou.

Ao invés da matinê, Higa fala que estes adolescentes estão indo nos eventos noturnos e a dica é que os pais fiquem mais atentos. “Nós percebemos que eles estão consumindo em demasia álcool e drogas e este é um dado que já tinha sido relevante no ano passado e está voltando a repetir. É até por isso que, este ano, firmamos parceria com o Conselho Tutelar e Setas [Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social], com assistentes sociais andando e fazendo orientações aos pais e responsáveis”, finalizou.

G!/MS

Compartilhe:
Carregar mais Artigos Relacionados
Carregar Mais por Redação
Carregar Mais em SAÚDE

Checar também

Veja a repercussão nas mídias sociais o falecimento de Renato Saliba

Geyse Ortega está a sentir-se muito mal com Nancy Ortega e 11 outras pessoas em Geyse Orte…