Nesta manhã, 21, no gabinete, o prefeito Odilon Ribeiro recebeu quatro comerciantes de Aquidauana, representando um grupo de 56 lojistas, comerciantes locais, que organizaram um abaixo-assinado pedindo a volta do funcionamento do comércio em horário normal, ou seja, até às 18 horas.
Participaram da reunião, proprietária Maria Bortoleto Perigo (Lojas Geração 3, Pé de Pimenta e Moda Brasil), proprietária Eliene Dias (Loja Nacional), Jânio Araújo (gerente da Loja Montreal) e Lucas Lopes Paniago (gerente da academia Sesc).
O prefeito Odilon Ribeiro recebeu o abaixo-assinado com a reivindicação dos comerciantes e solicitou para que eles participem da próxima reunião do Comitê do Covid, para que o pedido seja analisado e a decisão seja tomada em conjunto no comitê, do qual participam a Administração Municipal, secretários, Câmara Municipal, sindicatos, Associação Comercial, forças de segurança e órgãos de saúde.
Desde o mês de março, por decreto municipal, o horário dos comércio em geral está flexibilizado, por conta das medidas de prevenção e combate ao coronavírus, sendo somente os estabelecimentos de serviços essenciais permitido funcionamento em horário normal.
Como Aquidauana e Anastácio, ainda não registram casos confirmados de Covid-19 e preocupados com o agravamento da crise econômica no comércio, colocando em risco empregos e até o fechamento de lojas, os comerciantes se uniram no abaixo-assinado pedindo pela volta ao horário normal.
Segundo explicou Maria Bortoleto Perigo, os comerciantes estão “pedindo no abaixo-assinado a possibilidade de abrir o comércio até às 18h, precisamos trabalhar, para enfrentar a crise, as vendas caíram para todos e as duas horas à mais farão a diferença, ajudarão no movimento”.
Eliene Dias afirmou que “tem observado que a população tem procurado o comércio próximo aos horários de fechamento e isso tem gerado movimento, aglomeração, que, segundo ela, pode ser minimizada com o retorno do horário normal, às 18h”.
O gerente da academia do SESC, Lucas Paniago também lembrou da questão do cumprimento das medidas de prevenção estabelecidas em decreto, por parte das academias, que nem todas tem seguido à risca o que foi determinado.
“Não adianta uma loja, empresa ou academia seguir as normas de biossegurança e em outro local, não há o cumprimento dessas normas. Não temos nenhum caso confirmado na cidade, mas estamos preocupados com a segurança das pessoas que frequentam os nossos ambientes. De maneira alguma, vamos tratar a prefeitura de omissa, pois as regras estão aí para serem cumpridas pela segurança da própria população, que também precisa fazer a sua parte. Todos precisam ter o cuidado, o comerciante e quem frequenta o lugar, é uma questão de segurança e de saúde pública”, explicou o gerente Lucas.
O gerente Jânio, relatou que das 45 lojas da Montreal no Brasil, somente 05 estão funcionando somente em MS, graças a flexibilização do comércio no Estado e em Aquidauana. “Estamos trabalhando, priorizando as medidas de segurança e de prevenção com as nossas equipes e o comércio é a força que mantém a cidade, movimenta a economia e garante os empregos. Por isso, viemos pedir por esse retorno às 18 horas”, disse o gerente.

Compartilhe:
Carregar mais Artigos Relacionados
Carregar Mais por Redação
Carregar Mais em ECONOMA

Checar também

Número de casos de covid-19 mais que dobra em MS

Em um período de dez dias, de 16 a 26 de maio, o número de casos de covid-19 em Mato Gross…