“Vamos buscar unir forças política para construir alternativa”, diz Mario Fonseca

O Partido Comunista do Brasil lançou a pré-candidatura do presidente regional do partido, Mario Fonseca, ao Senado. De acordo com ele, a decisão vai ao encontro da necessidade de reforçar a presença da esquerda e construção de aliança nesse sentido com partidos como o PT, PDT, PV, Rede e PSOL.

Mario defende que, diante do avanço de políticas reformistas com retirada de direitos dos trabalhadores e da extrema-direita, essas siglas devem se fortalecer através da unidade da esquerda.

“Vamos buscar unir forças política para construir alternativa e defender um projeto de nação”, disse Mario Fonseca ao Jornal Midiamax, nesta segunda-feira (21). “Nós vamos dialogar com as forças de oposição, para uma alternativa que seja viável do ponto de vista eleitoral”.

Em busca de um objetivo em comum, o dirigente do PCdoB diz que mantém conversas com a pré-candidatura de Odilon de Oliveira (PDT) e Humberto Amaducci (PT) para construção de aliança e apoio aos postulantes ao Governo do Estado. Além desses, segundo Fonseca, dialoga com PV, Rede e PSOL.

“São conversas, não tem um caminho definido. Vamos dialogar amplamente sem colocar muito carimbo, nos preocupamos com a unidade da esquerda. Justamente por isso não lançamos ao governo. Queremos um ponto de diálogo para tentar fazer uma junção de forças”, conclui o pré-candidato a senador pelo PCdoB.

Além de Mario Fonseca, até o momento, anunciaram pré-candidatura ao Senado: Nelsinho Trad (PTB); Marcelo Miglioli e Geraldo Resende, ambos do PSDB, Zeca do PT, Pedro Chaves (PRB), Waldemir Moka (MDB), Chico Maia (Podemos) e Sérgio Harfouche (PSC).

Midiamax

Compartilhe:
Carregar mais Artigos Relacionados
Carregar Mais por Redação
Carregar Mais em Politica

Checar também

Na reta final, candidatos ao Governo de MS caminham por bairros da Capital

Os seis candidatos de Mato Grosso do Sul estão às vésperas de encerrar suas campanhas, nes…