“Vamos buscar unir forças política para construir alternativa”, diz Mario Fonseca

O Partido Comunista do Brasil lançou a pré-candidatura do presidente regional do partido, Mario Fonseca, ao Senado. De acordo com ele, a decisão vai ao encontro da necessidade de reforçar a presença da esquerda e construção de aliança nesse sentido com partidos como o PT, PDT, PV, Rede e PSOL.

Mario defende que, diante do avanço de políticas reformistas com retirada de direitos dos trabalhadores e da extrema-direita, essas siglas devem se fortalecer através da unidade da esquerda.

“Vamos buscar unir forças política para construir alternativa e defender um projeto de nação”, disse Mario Fonseca ao Jornal Midiamax, nesta segunda-feira (21). “Nós vamos dialogar com as forças de oposição, para uma alternativa que seja viável do ponto de vista eleitoral”.

Em busca de um objetivo em comum, o dirigente do PCdoB diz que mantém conversas com a pré-candidatura de Odilon de Oliveira (PDT) e Humberto Amaducci (PT) para construção de aliança e apoio aos postulantes ao Governo do Estado. Além desses, segundo Fonseca, dialoga com PV, Rede e PSOL.

“São conversas, não tem um caminho definido. Vamos dialogar amplamente sem colocar muito carimbo, nos preocupamos com a unidade da esquerda. Justamente por isso não lançamos ao governo. Queremos um ponto de diálogo para tentar fazer uma junção de forças”, conclui o pré-candidato a senador pelo PCdoB.

Além de Mario Fonseca, até o momento, anunciaram pré-candidatura ao Senado: Nelsinho Trad (PTB); Marcelo Miglioli e Geraldo Resende, ambos do PSDB, Zeca do PT, Pedro Chaves (PRB), Waldemir Moka (MDB), Chico Maia (Podemos) e Sérgio Harfouche (PSC).

Midiamax

Compartilhe:
Carregar mais Artigos Relacionados
Carregar Mais por Redação
Carregar Mais em Politica

Checar também

Odilon e Puccinelli dão largada para oficializar candidaturas

O PDT e o MDB de Mato Grosso do Sul são os primeiros partidos a confirmarem data, local e …