Diplomado nesta sexta-feira (14.12) para um segundo mandato em Mato Grosso do Sul, o governador Reinaldo Azambuja citou conquistas do primeiro período de governo e garantiu gestão eficiente da máquina pública até 2022 – ano em que se encerrará o próximo mandato.

Reinaldo Azambuja recebeu o diploma de governador reeleito pelo povo do Tribunal Regional Eleitoral do Estado (TRE-MS) em sessão solene realizada no Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camilo. O vice-governador eleito Murilo Zauith, senadores, deputados federais e deputados estaduais eleitos também foram diplomados.

“Nosso governo continuará agindo com equilíbrio e austeridade, princípios fundamentais para cuidar bem de cada centavo do dinheiro público”, afirmou o gestor ao garantir eficiência e qualidade dos serviços públicos. Reinaldo Azambuja ainda destacou diminuição de desigualdades, resultados e transparência na gestão.

Aos convidados presentes na sessão, o governador lembrou de pontos-chaves de seus quatro primeiros anos de administração: reforma administrativa com diminuição de secretarias, reforma previdenciária estadual, renegociação da dívida do Estado, realização de 11 edições da Caravana da Saúde e o pagamento do melhor salário de professor do Brasil.

O desembargador João Maria Lós, presidente em exercício do TRE-MS, conduziu a cerimonia de diplomação. Ao discursar, ele garantiu que a Justiça Eleitoral organizou em 2018 um pleito em que o resultado das urnas expressou a vontade popular. João Maria Lós ainda ressaltou que os avanços tecnológicos da urna eletrônica no Brasil também são utilizados em 32 países. Entre eles Suíça, Canadá, Austrália, Japão, Coréia do Sul e Índia – o maior colégio eleitoral do mundo.

Autoridades do Executivo, Legislativo e Judiciário de Mato Grosso do Sul acompanharam a sessão solene.

Fonte: www.capitaldopantanal.com.br

Compartilhe:
Carregar mais Artigos Relacionados
Carregar Mais por Redação
Carregar Mais em POLÍTICA

Checar também

Conta de luz volta a ficar mais cara no mês que vem

Além de pagar 12,39% mais caro pela tarifa de energia elétrica desde abril, após reajuste …