Miranda terá eleição suplementar para o Executivo municipal no próximo dia 06 de outubro, de acordo com o TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul). A prefeita Marlene Bossay (MDB), o vice Adailton Rojo Alves (PTB) e o vereador Ivan Bossay (MDB), filho de Marlene, foram afastados no início desta semana. O presidente da Câmara de Vereadores, vereador Edson Moraes de Souza (PDT), assume a Prefeitura de Miranda de forma interina, até que o novo prefeito seja escolhido e tome posse, após a realização da eleição.

Conforme resolução assinada pelo desembargador Divoncir Schreiner Maran, presidente em exercício da Corte, convenções partidárias para a definição de coligações e candidatos poderão acontecer a partir de segunda-feira (26).

Afastamento

Marlene Bossay é acusada de compra de votos no pleito eleitoral municipal de 2016. Na campanha daquele ano, o filho de Marlene e irmão do vereador Ivan Bossay, Alexandre Bossay, foi flagrado e preso quando entregava cestas básicas na aldeia Lalima. Ainda teriam sido encontrados vários tickets em postos de combustíveis do município, que teriam sido repassados a eleitores.

À época, Alexandre foi liberado após pagar fiança. Conversas por aplicativos de mensagens também o apontaram como suspeito de tentar trocar votos por cestas básicas, dinheiro e narguilé com um menor.

Compartilhe:
Carregar mais Artigos Relacionados
Carregar Mais por Redação
Carregar Mais em POLÍTICA

Checar também

VEREADOR QUER LAJOTAS OU CALÇADAS DA LATERAL DA ERSO GOMES AO POLIESPORTIVO

A instalação de lajotas ou construção de calçada de concreto com acessibilidade, na latera…