A polícia procura uma mulher suspeita de negociar a venda do próprio neto recém-nascido em uma maternidade de Dourados, região sul do estado. O homem que compraria o bebê também é procurado.

De acordo com a ocorrência, a venda só não se concretizou porque policiais militares chegaram ao local em que as negociações aconteciam. No entanto, a mulher e o homem conseguiram fugir.

De acordo com a polícia, o bebê nasceu há quatro dias no Hospital Universitário, em Dourados. A assistência social da unidade disse que percebeu algo diferente quando a avó da criança, que é indígena, tentava colocar um homem não-índígena como pai da bebê.

Segundo o delegado Eliel Raimundo Alves, o comprador da criança responderia pelo “crime de adoção brasileira caso conseguisse comprar a criança”.

De acordo com o conselheiro tutelar Alias Dias, a criança ficará com a mãe, pois a princípio, foi comprovado que ela não teria envolvimento com o crime. O Conselho irá acompanhar a mulher que tem 27 anos, e o bebê. Ambos estão em uma casa de acolhimento.

Compartilhe:
Carregar mais Artigos Relacionados
Carregar Mais por Redação
Carregar Mais em POLÍCIA

Checar também

Filha de PM assistia vídeos no celular momentos antes de atirar na própria cabeça em MS

Antes de atirar contra a própria cabeça na noite deste domingo (17), a filha do policial m…