Uma mulher foi presa, na terça-feira (10), por comércio de pescado ilegal. A mulher foi descoberta depois que policiais militares ambientais fizeram diligencias até a casa da autora ao verem um anúncio em rede social de comércio de pescado, os militares suspeitaram de que poderia ser ilegal e no local encontraram 201 quilos de pescado.

A equipe foi até residência no bairro Sayonara, em Campo Grande, e constatou dentro de um freezer e de uma caixa isotérmica, várias exemplares de peixes de várias espécies, em tamanhos inferiores ao permitido e com sinais de captura por petrecho de malha, do tipo rede ou tarrafa (petrecho proibido). A proprietária do pescado alegou ter adquirido os peixes na cidade de Miranda, porém, não possuía a comprovação de origem.

Foram apreendidos: a caixa isotérmica, o freezer, 117 kg de pescado da espécie piavuçu, 14 kg da espécie pintado, 6 kg da espécie piraputanga, 51 kg da espécie curimbatá, 4 kg da espécie mandi e 9 kg de piranha, totalizando 201 kg de pescado.

A infratora foi presa e encaminhada à Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Ambientais e Atendimento ao Turista (DECAT), juntamente com o material apreendido, onde ela foi autuada em flagrante pelo crime ambiental de pesca predatória e saiu depois de pagar fiança. A pena para o crime é de um a três anos de detenção. Ela também foi autuada administrativamente e multada em R$ 4.720. O pescado será doado para instituições filantrópicas.

Compartilhe:
Carregar mais Artigos Relacionados
Carregar Mais por Redação
Carregar Mais em Meio Ambiente

Checar também

Ribeirinha é picada por ‘Boca de Sapo’ e precisa ser resgatada de helicóptero no Pantanal

Ribeirinha de 54 anos precisou ser resgatada de helicóptero depois de ser picada por uma c…