Nove pessoas foram presas e, destas, oito foram transferidas para Campo Grande na investigação sobre o furto de 100 quilos de cocaína da Delegacia de Polícia Civil de Aquidauana. Entre os detidos, sete homens e duas mulheres, sendo a advogada Mary Stella Martins de Oliveira e seu esposo, que não teve o nome divulgado. A outra mulher, ficará na cidade, onde cumprirá prisão domiciliar. A Polícia Civil não divulgou nomes e informou que a investigação segue sob sigilo e neste momento ninguém falará.

As prisões aconteceram a partir de sábado (15). A Polícia Civil nega que há policiais civis ou militares entre os detidos. As transferências foram efetuadas depois que todos os interrogatórios finalizados em Aquidauana, na noite desta terça-feira (18). Segundo a assessoria, os presos foram levados para celas da Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos) e do Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Bancos, Assaltos e Sequestros).

Depois que o furto foi notificado, o delegado titular, Eder Oliveira Moraes foi transferido para delegacia em Selvíria, região leste do Estado. O furto da droga foi descoberto na semana passada. A droga estava em um depósito na delegacia.

Na terça-feira (11), a casa da advogada Mary Stella foi revistada pela Polícia Civil, trabalho acompanhado pelo presidente da terceira subseção de Aquidauana da OAB/MS, Vinícius Mendonça de Britto. O imóvel passou por nova vistoria no sábado (15), desta vez, a ação dos policiais teve a participação da Corregedoria da Polícia Civil, OAB e da defesa de Mary Stella. Segundo informações, um veículo da advogada,  foi apreendido para ser periciado.

Foto: Garras

JNE

Compartilhe:
Carregar mais Artigos Relacionados
Carregar Mais por Redação
Carregar Mais em ESPORTE

Checar também

Seduc de Anastácio goleia e se isola na liderança do Estadual Sub-17

Dois jogos movimentaram o Campeonato Sul-Mato-Grossense Sub-17 na tarde do sábado (10). Fo…