O governo do Estado irá lançar concurso público para professores em 2020, previsão divulgada pelo líder do governo na Assembleia, deputado José Carlos Barbosa (DEM). O processo seletivo é considerado necessário para suprir a demanda, hoje coberta pela contratação de 11 mil temporários.

Segundo o deputado, também é forma dos contratados disputarem uma vaga e amenizar o impacto da mudança que virá nos critérios de contratação desses temporários. Essas alterações fazem parte de projeto do Executivo apresentado ontem e que foram aprovadas hoje, em primeira votação, na Assembleia.

Apesar da redução salarial, ainda não especificada no projeto, o parlamentar disse que há compensações que minimizam esse impacto. “Se perde de um lado, mas se ganha do outro”.

O deputado disse que ainda não há informações de quantas vagas serão abertas com o concurso, mas explicou que a contratação de temporários ainda será praxe no governo. Porém, pelo projeto, haverá mudança na seleção em vigor: até agora, o contrato pode ser prorrogado por mais uma vez, porém, o profissional não poderia mais participar novamente.

Agora, o processo seletivo será válido por dois anos e o professor poderá concorrer novamente. A mudança no contrato, que antes era feita a cada seis meses, passará a ser anual, incluindo os professores no pagamento de férias e 13º. Antes, ficava janeiro e metade de julho fora da folha salarial.

A mudança nos critérios de contratação dos contratados deve representar redução de R$ 120 a R$ 130 milhões nos gastos, segundo cálculado apresentado pelo deputado.

Compartilhe:
Carregar mais Artigos Relacionados
Carregar Mais por Redação
Carregar Mais em EDUCAÇÃO

Checar também

Últimos dias de inscrições para cursos de especialização, com vagas para Aquidauana

O Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) está com inscrições abertas, até 10 de ju…