A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) vai definir na próxima terça-feira (2) o índice de reajuste da tarifa que começa a ser cobrada pela Energisa em Mato Grosso do Sul a partir do dia 8 de abril, dos cerca de 1 milhão de consumidores. A empresa solicitou um aumento de 15,75% apontando aumento nos custos dos encargos setoriais e compra de energia.

Embora a distribuidora tenha pedido os 15,75%, os diretores da Aneel vão abater no cálculo da tarifa a ser reajustada percentual entre 3,7% e 4,1% ao levar em consideração a quitação antecipada da chamada Conta-ACR, que já fez a Agência na terca-feira passada reduzir a tarifa cobrada por cinco empresas. A  Cepisa teve redução de 1,45%; a Eletroacre de 2,60%; a Energisa Borborema, 2,50%; a Light S.A, 2,30%; e Enel Rio teve tarifa diminuída em 1,92%.

No processo da Energisa MS, que tem como relatora a diretora Elisa Bastos Silva, vão ser analisados os argumentos da empresa, que no dia 12 de março entregou documento alegando que o percentual é o adequado em virtude dos  encargos setoriais, que representam 1,12% dos custos; a compra de energia, responsável por  5,4% das despesas entre abril do ano passado até agora, além de pedir receita de 7,4%.

No ano passado, a Aneel autorizou a Energisa MS a  reajuste da tarifa de energia em até de 10,65%.

Compartilhe:
Carregar mais Artigos Relacionados
Carregar Mais por Redação
Carregar Mais em ECONOMA

Checar também

FCDL-MS realiza evento em Aquidauana, na Câmara Municipal de Aquidauana

A FCDL MS – Federação da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Mato Grosso do Sul realiz…