O emplacamento será feito por estampadoras; no Estado seis empresas foram credenciadas
A partir da próxima segunda-feira (3), o emplacamento veicular vai custar de R$ 280,00 até R$ 320,00 em Mato Grosso do Sul, com a entrada em vigor da placa Mercosul. O novo valor será 35% maior que o preço atual cobrado pelo Detran (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul), de R$ 220,00.
O emplacamento será feito por estampadoras, empresas terceirizadas, que definirão o preço final do procedimento, forma de pagamento. Cabe a elas dar as informações aos clientes, conforme a resolução 780/2019 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), publicada em 26 de junho.
No Estado, seis empresas foram credenciadas junto ao Detran para fazer o serviço, sendo quatro em Campo Grande, duas em Dourados e duas em Três Lagoas.
Em Campo Grande, a diferença de preço chega a R$ 40,00. A MS Placas, localizada no bairro Vila Sobrinho, tem o menor preço. De acordo com aestampadora, o par da placa Mercosul será R$ 280,00. Já a unidade, como no caso das motos, o valor previsto é de R$ 140,00.
A estampadora Íons Placas, localizada no bairro Coronel Antonino, começará a trabalhar com o novo sistema com um desconto de R$ 10,00 e cobrará R$ 290,00 pelo par, R$ 145,00 pela unidade. Já as placas para motos custarão R$ 150,00
A GR Placas, que têm filiais em Três Lagoas e Dourados, o preço cobrado será tabelado. Nas três cidades, o valor do par da placa será de R$ 300,00 e a unidade será de R$ 150,00.
Na Capital, a FS Placas, que faz parte do grupo Placar e está localizada no bairro São Francisco, é a única estampadeira que não tem o preço definido. Segundo a terceirizada, o valor previsto pelo procedimento deve variar de R$ 280,00 a R$ 320,00 o par e de R$ 140,00 a R$160,00 a unidade. Este é o maior preço previsto em Campo Grande.
A FL Placas, em Três Lagoas, e a FR Placas, em Dourados, também parte do Grupo Placar, deverão ter o menor preço do interior. Nas duas estampadora o preço previsto pelo serviço deve variar de R$ 280,00 a R$ 300,00 o par e de R$ 140,00 a R$150,00 a unidade.
Regras – As placas Mercosul serão obrigatórias para veículos novos, transferência de propriedade de outros estados ou municípios, veículos com mudança de categoria (particular, aluguel ou oficial), em caso de furto, roubo da placa antiga ou se estiver danificada, violada ou com danos no lacre e tarjeta.
Quem tiver veículo que não se enquadre nessas classificações também pode trocar voluntariamente, porém, não será obrigado. O emplacamento está suspenso desde segunda-feira (27) e segue até sexta-feira (31), período de transição do sistema de informação.
Para proprietários de veículos residentes em outros municípios do interior, a orientação é que eles entrem em contato com as estampadoras e solicitem o emplacamento diretamente.
As empresas tem prazo de 72 horas para enviar a placa ao Detran da cidade para que seja retirada pelo dono do veículo. Como o lacre foi substituído por QR Code, a instalação poderá ser feita por qualquer pessoa.
Mudanças – pela resolução do Contran, a sequência de identificação veicular será de 3 letras, 1 número, 1 letra e 2 números. O nome do país, conforme acordo firmado pelos países do Mercosul (Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai) estará na barra azul, no espaço superior.
As cores variam conforme tipo de veículo: particular (borda e letra pretas), comercial (vermelha), especial (verde) e colecionador (prateada). As medidas são as mesmas 40 x 13 para carro e 20 x 20 para motos.

 

› FONTE: Campo Grande News

Compartilhe:
Carregar mais Artigos Relacionados
Carregar Mais por Redação
Carregar Mais em DETRAN

Checar também

Mais de 400 veículos estão disponíveis em leilão do Dentran-MS

O Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) deu início a mais um…