Cerca de 600 pessoas, entre alunos e remanescentes do concurso da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), realizaram manifestações pacíficas em vários municípios de Mato Grosso do Sul, neste domingo (12).

Segundo eles, essa manifestação foi a forma encontrada para cobrar do Estado um posicionamento sobre o cronograma de nomeação dos aprovados no último concurso e também reforçar o pedido de uma novo curso de formação. Uma carta aberta foi encaminhada ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

A categoria diz ainda que o quadro de agentes estava muito reduzido e, com a chegada da pandemia do coronavírus, a situação ficou ainda mais preocupante. Eles calculam que o Estado conta com 1300 agentes para cuidar de uma massa carcerária de 18.700 presos, o que dá uma média de 70 detentos para cada agente.

“Hoje só queremos servir o nosso Estado, ajudando na Segurança Pública, trabalhando em um local onde muitos não têm coragem nem de passar na frente. Nós, alunos e remanescentes gostaríamos de deixar um agradecimento a esses profissionais, que são verdadeiros heróis anônimos da nossa sociedade”, destaca Jr Lemes, remanescente do concurso.

A manifestação em Aquidauana e Anastácio contou com 15 alunos e remanescentes e com a presença de três agentes da ativa do quadro da Agepen que se sensibilizam com as reivindicações.

Fonte: O Pantaneiro

Compartilhe:
Carregar mais Artigos Relacionados
Carregar Mais por Redação
Carregar Mais em CONCURSO

Checar também

Semana tem seis concursos abertos com salários de até R$ 12,4 mil em MS

Com o fim do feriado prolongado, a semana começa nesta terça-feira (13) com diversas oport…